quarta-feira, 30 de abril de 2014

Novo serviço permite funcionamento de apps offline

Jolie O'Dell/VentureBeat
Durante a conferência para desenvolvedores do Facebook, a f8, foi anunciado um novo recurso que permitirá criação de aplicativos que funcionem sem precisar da internet.

O anúncio foi feito pela Parse, serviço móvel para desenvolvedores adquirido pelo Facebook há um ano, segundo a VentureBeat.

Como ressaltou Ilya Sukhar, chefe da empresa, como muitos usuários estão sempre offline, aplicativos que só funcionam conectados à internet podem perder oportunidades.

A Parse agora fornece análise de dados offline, graças a um novo serviço de armazenamento. A empresa também oferece notificações push e um produto chamado Parse Core que, baseado em nuvem, está focado em armazenamento de dados, logins sociais e outras coisas.

Quando o Facebook comprou a empresa, ela suportava 60 mil aplicativos, hoje são 260 mil, criados por 140 mil desenvolvedores. Para saber mais sobre o novo serviço, clique aqui.

Xbox One será 1º console a ser vendido na China em 14 anos

Divulgação
A Microsoft deve se tornar a primeira empresa a vender consoles na China após um período de 14 anos em que os videogames permaneceram proibidos no país.

De acordo com a companhia, o Xbox One chega à China em setembro, graças a uma parceria com a BesTV, uma subsidiária do Shanghai Media Group. As duas empresas formaram uma joint venture chamada E-Home Entertainment durante a expansão da zona franca de Xangai que ocorreu em setembro do ano passado – foi a partir daí que os consoles foram liberados.

A E-Home Entertainment trabalhará com desenvolvedores locais para criar jogos e experiências voltadas a educação e saúde (que usem o Kinect) especificamente para o mercado asiático.

Mesmo oficialmente sem consoles, a China tem um dos mercados mais aquecidos do mundo, com quase 500 milhões de jogadores. Em 2013, a indústria de games faturou mais de US$ 13 bilhões por lá.

Site reúne Facebook, Twitter, Youtube e Instagram

Feedient
Um novo serviço chamado Feedient promete juntar todas as suas redes sociais em um só lugar, para que fique mais fácil acompanhar os acontecimentos. Limitado, ele permite apenas a publicação de textos no Facebook e no Twitter - ao mesmo tempo, se você quiser -, mas impede postagens de fotos, como no Instagram e no Facebook, e vídeos, como no YouTube.

O Feedient é uma boa opção para acompanhar diversas contas ao mesmo tempo, sendo particularmente importante para quem trabalha com mídia, já que várias contas do mesmo tipo podem ser adicionadas (vários Instagram ou vários Facebook, por exemplo).

Para quem posta pouco e prefere apenas seguir, o Feedient pode ser uma boa, pois, rápido e simples de usar, mas não substitui o site de nenhuma das outras redes sociais individualmente.

Já avisamos também que é interessante que o seu monitor tenha uma resolução lateral considerável. Em um monitor de 1600x900, falta espaço para uma timeline de cada rede, sendo necessário utilizar a barra de rolagem para ler tudo, ou diminuir a fonte do navegador. Com um display Full HD isso já deixa de ser um problema.

Veja como ficam várias redes ao mesmo tempo na tela:

Reprodução
Para começar a utilizar, entre em feedient.com e faça o login com todas as suas contas.

O iWatch já está sendo produzido, afirma jornal chinês

De acordo com o China Times, o iWatch, o relógio inteligente da Apple, já está sendo produzido e deve lançado no final deste ano

Anthony Wallace/AFP
O iWatch, o relógio inteligente da Apple, já está em fase de produção, de acordo com o jornal chinês China Times. Ainda segundo a reportagem do jornal, o programa da Apple é lançar o gadget no final de 2014.

Ele afirma que a Apple está usando versões em miniatura de sensores e processadores. Eles teriam sido desenvolvidos para que o iWatch possa ser um produto pequeno e fino (uma das prioridades da Apple).

De acordo com o jornal, o iWatch virá equipado com um leitor de digitais, assim como o iPhone 5s já vem. Além disso, o jornal The New York Times já havia noticiado que o relógio inteligente deve vir com uma tela de vidro curvado.

Outros boatos falam sobre um grande foco do relógio em atividades físicas. Isso é reforçado pelo novo aplicativo que a Apple deve embarcar na próxima atualização do iOS (sistema operacional de iPhones e iPads).

De acordo com o site 9to5Mac, o iOS virá com o Healthbook, um aplicativo para controle da saúde. De acordo com o site, que diz ter visto uma versão preliminar, ele seria capaz de controlar o histórico de glicose no sangue.

No início de abril, o analista Ming Chi Kuo, da KGI Securities, havia previsto que o iWatch chegaria ainda neste ano. Ele ainda acredita que a Apple deva lançar dois iPhones, um com 4,7 e o outro com 5,5 polegadas.

Elenco de Star Wars: Episódio VII é finalmente revelado

Mark Hamill, Harrison Ford e Carrie Fisher reprisarão seus papéis na trilogia original acompanhados dos novatos John Boyega e Daisy Ridley

Reprodução/David James
A Lucasfilms finalmente divulgou a lista com todos os nomes que participarão do novo Star Wars: Episódio VII. Entre os atores e atrizes confirmados, estão os já esperados Mark Hamill, Harrison Ford e Carrie Fisher, que reprisarão seus papéis na trilogia original acompanhados dos novatos John Boyega e Daisy Ridley.

Em comunicado divulgado no site oficial da franquia, J.J. Abrams, responsável pela nova trilogia, se mostrou animado por conseguir unir o antigo elenco com novos artistas. O diretor afirmou também que as filmagens começam nas próximas semanas.

Junto do trio original, ainda estarão de volta os clássicos Peter Mayhew (Chewbacca), Anthony Daniels (C-3P0) e Kenny Baker (R2-D2).

A lista de novatos, por sua vez, inclui, além de John Boyega (de “Ataque ao Prédio”) e da relativamente desconhecida Daisy Ridley, Adam Driver (da série “Girls”, possivelmente o vilão do filme), Oscar Isaac (“Robin Hood”, “Sucker Punch”), Andy Serkis (o Gollum, de “Senhor dos Anéis”), Domhnall Gleeson (Gui Weasley, na série “Harry Potter”) e Max Von Sydow (o padre exorcista de “O Exorcista”).

O anúncio com os nomes do elenco estava previsto para o dia 4 de maio, quando é comemorado o Star Wars Day. O adiantamento é bem-vindo, de qualquer forma. A estreia mundial de Star Wars: Episódio VII está prevista para o dia 18 de dezembro do ano que vem.

terça-feira, 29 de abril de 2014

Macbook Air ganha processador mais potente e preço não aumenta no Brasil

Divulgação
A linha de Macbook Air da Apple agora conta com processadores Intel Haswell um pouco mais potentes, os mais potentes já lançados, e o preço dos aparelhos no Brasil não subiu apesar da novidade. O modelo de 11 polegadas custa 4.699 reais e o de 13 sai por 5.099 reais (há um desconto de 10% no pagamento à vista). Os valores, em ambos os casos, se referem aos modelos básicos de Macbook Air, com SSD de 128GB, 4GB de RAM e placa gráfica Intel HD 5000.

O upgrade no processador foi modesto e está em sua velocidade máxima, que passou de um Intel Core i5 dual core com clock de 1,3 GHz, para um com clock de 1,4 GHz (Turbo Boost de 2,7 GHz). Apesar das CPUs serem tecnicamente novas, a arquitetura delas continua a mesma. Na prática, isso gera um ganho de desempenho e de autonomia de bateria.

Nos Estados Unidos, no entanto, o valor dos Macbooks Air chegou a cair 100 dólares, chegando a 899 dólares (2 mil reais) e 999 dólares (2.220 reais).

O fato de a Apple renovar sua linha de Macbooks Air sem aumentar o preço dos aparelhos foi algo surpreendente, já que, no começo deste mês, toda a linha Mac sofreu um aumento causado pela acrescida carga tributária (ICMS).

Os novos aparelhos estão disponíveis a partir desta terça-feira na Apple Store brasileira.

Google pode dar fim ao programa Nexus para iniciar o "Android Silver"

Divulgação
Se os rumores estiverem certos, o Google pode estar a caminho de matar o projeto “Nexus” para começar outra iniciativa de hardware, chamada “Android Silver”. Segundo o The Information, citando fontes internas familiares com o assunto, a empresa deve deixar de oferecer um aparelho com sua visão de experiência de usuário do Android para oferecer um conjunto de dispositivos de alto desempenho que também terão o sistema em sua versão pura.

Segundo a publicação, o plano do Google, diferente do que é feito com o Nexus, é investir pesadamente em publicidade dos dispositivos, distribuí-los por operadoras, e subsidiar seu custo para as fabricantes, tornando-os mais baratos para o consumidor final. A companhia estaria disposta a investir US$ 1 bilhão para atrair parceiras.

Com isso, o Google ganharia um controle maior sobre o software distribuído nestes telefones, limpando os bloatwares (aplicativos inúteis que vêm com os celulares), garantir atualizações mais rápidas, confiáveis e constantes e oferecer uma experiência Android consistente entre vários aparelhos.

Pela descrição, a empresa parece mesclar o “Nexus” com os aparelhos “Google Play Edition”, que são aparelhos de alto desempenho, como o Galaxy S5 e o HTC One, que ganham uma versão pura do Android e são vendidos na loja online da empresa.

LG, parceira do Google nos Nexus 4 e 5, e Motorola, que ainda é parte da empresa (a compra pela Lenovo leva tempo até ser concluída) parecem ser as primeiras candidatas a se unir ao projeto. Os primeiros aparelhos devem ser lançados em 2015. Samsung, HTC e Sony ainda não parecem convencidas, embora todas já tenham lançado aparelhos “Google Play Edition”.

É fato, no entanto, que o Google está tentando reforçar a marca Android, solicitando aos fabricantes que destaquem a frase “Powered By Android” na animação de boot dos dispositivos de alto desempenho, como o Galaxy S5 e o HTC One M8.

A publicação cita também que o Android Silver deve mirar os mercados dos países desenvolvidos primeiro, como Estados Unidos e, possivelmente, a Europa. Não há informações sobre o Brasil.

Microsoft revela protótipo de teclado que reconhece gestos

Reprodução
No que depender da Microsoft, o futuro terá teclados que integrem as funções dos trackpads tradicionais com gestos feitos no ar. A pesquisa revelada pela empresa mostra um protótipo que mistura um teclado da Apple com um sensor ao estilo Kinect que reconhece movimentos das mãos do usuário para interação com o computador.

Nenhum outro sensor é necessário e o resultado final, mostrado no vídeo abaixo, é bastante promissor. O usuário é capaz de fazer movimentos que permitam a rolagem de páginas como seria feito com o trackpad, mas sem a necessidade de tirar a mão de cima do teclado. Ele também é capaz de fazer o movimento de pinça para dar zoom, também.



O sistema apresentado pela Microsoft parece ser uma das formas mais naturais para se interagir com o computador, quando comparada com outras tecnologias emergentes, complementando o mouse em vez de substituí-lo.

Por enquanto, o dispositivo está em fase de pesquisas e o demonstrado no vídeo é apenas um protótipo que, como tal, não está pronto para uso no cotidiano. Contudo, não é difícil imaginar a empresa lançando um teclado com esta capacidade.

Matéria publicada em http://olhardigital.uol.com.br/noticia/41703/41703

Inspirado no cérebro humano, chip é 9 mil vezes mais rápido que PC

Reprodução
Engenheiros da Universidade de Stanford, nos EUA, criaram o Neurogrid, um processador baseado no cérebro humano capaz de ser 9.000 vezes mais eficiente do que um computador comum. A pesquisa foi publicada recentemente na revista "Proceedings of the IEEE", do Instituto Internacional de Engenharia Elétrica e Eletrônica.

De acordo com as informações, o dispositivo consome 40 mil vezes menos energia do que um PC convencional para funcionar. Entretanto, a técnica de fabricação ainda é cara e faz com que cada protótipo saia por US$ 40 mil (R$ 89 mil).

Os pesquisadores preveem que a modernização do processo possa levar à diminuição drástica do custo - para cerca de US$ 400. A ideia é viabilizar a utilização do Neurogrid em sistemas que controlem membros paralisados do corpo humano e dispositivos eletrônicos no dia a dia.

Outro desafio dos pesquisadores é simplificar o processo de criação para que os desenvolvedores consigam trabalhar para o sistema. Por ser organizado como um cérebro, o chip demanda alto grau de complexidade para estimular seu desempenho.

Samsung perde mercado pela 1ª vez em 4 anos

Divulgação
Após quatro anos ininterruptos de crescimento, a Samsung deu uma derrapada no mercado de smartphones e perdeu participação no volume de vendas. De acordo com dados da Strategy Analytics, a empresa, que era responsável por 32% dos aparelhos vendidos no primeiro trimestre de 2013, caiu para 31% no começo deste ano.

Embora seja uma queda pequena, ela é a primeira desde o último trimestre de 2009. A companhia vendeu 89 milhões de smartphones nos primeiros três meses de 2014.

A Apple também perdeu pontos anualmente, ao cair de 17% aos atuais 15% de participação de mercado. A empresa vendeu 17% mais iPhones que no começo do ano passado, chegando a 43,7 milhões, mas não consegue competir no mercado de entrada, onde as concorrentes vão bem.

A participação conjunta de Apple e Samsung caiu para 47%, sendo que no ano passado as duas, juntas, detinham metade do mercado. Isso porque outras asiáticas, como Huawei (de 10 milhões para 13,4 mi) e Lenovo (8,4 mi – 13,3 mi), cresceram a um ritmo mais acelerado.

No geral, a indústria vendeu 285 milhões de smartphones globalmente, uma alta anual de 33%, já que no primeiro trimestre de 2013 foram entregues 213,9 milhões.

Novo Moto X+1 pode vir com tela de 5,2 polegadas, diz site

O site The DroidGuy obteve acesso a documentos de testes benchmark do suposto Moto X+1, de codinome XT912A

Photopin
Mesmo após a compra da Motorola pela Lenovo, a empresa confirmou que lançaria um novo Moto X ainda este ano, mas sem revelar detalhes sobre o aparelho.

Mas o site The DroidGuy obteve acesso a documentos de testes benchmark do suposto Moto X+1, de codinome XT912A.

De acordo com os dados, o futuro Moto X+1 terá uma nova e maior tela com 5,2 polegadas e resolução full HD (1080p) — o atual tem 4,7 polegadas e resolução HD (720p) —, processador quad core Snapdragon 800 de 2,3GHz, câmera de 12 megapixels, 2GB de RAM e 32GB de armazenagem interna.

Como destaca o site, embora essas especificações não sejam definitivas, elas não são também consideradas topo de linha como o que vemos no Galaxy S5 ou HTC One M8, por exemplo.

O que sugere que o novo Moto X pode continuar a ser tratado como um smartphone intermediário.

O novo Moto X+1 foi confirmado pela Motorola e deve ser lançado ainda neste ano e pode ser o primeiro dispositivo móvel lançado após a venda da Motorola Mobility para a Lenovo.

Medo da Samsung fez Nokia escolher Windows em vez de Android

Stephen Elop defende sua gestão na Nokia e diz que a marca finlandesa vai sumir dos smartphones agora que a compra da empresa pela Microsoft foi concluída

Simon Dawson/Bloomberg
Stephen Elop comandou a Nokia numa fase em que a empresa finlandesa perdeu a liderança do mercado, viu sua participação despencar e acabou sendo comprada pela Microsoft.

Mesmo assim, Elop defende sua gestão. Ele diz que a Nokia adotou o Windows Phone, em vez do Android, para não colidir com a Samsung; e revela que a marca Nokia vai sumir dos smartphones.

Elop agora é vice-presidente executivo do grupo de dispositivos da Microsoft, empresa onde já havia trabalhado antes de ir comandar a Nokia. Ele falou hoje numa seção de perguntas e respostas no próprio site da Nokia

Essas foram suas primeiras declarações públicas após a finalização da compra da Nokia pela Microsoft, na última sexta-feira. 

“A marca Nokia não vai ser usada por muito tempo nos smartphones. Estamos trabalhando na seleção de uma nova marca para o futuro”, disse ele.

Em vários momentos durante a conversa, Elop justificou decisões que tomou à frente da Nokia, como a de abandonar o sistema Symbian, que rodava nos smartphones da empresa quando ela era líder do mercado de celulares.

“Em 2010 e 2011, nós avaliamos com cuidado a situação das iniciativas da Nokia em sistemas operacionais. Infelizmente, não vimos uma maneira de levar o Symbian a um nível em que pudesse competir, por exemplo, contra o iPhone original, que havia sido lançado TRÊS anos antes!”, disse Elop (o “TRÊS” em maiúsculas é dele).

Em outro momento, Elop justificou (mais uma vez) a escolha do Windows Phone, em vez do Android, para equipar os smartphones da Nokia:

“Quando tomamos a decisão de focar o Windows Phone, em 2011, estávamos muito preocupados com o fato de que a adoção do Android nos colocaria em rota de colisão com a Samsung, que já havia se estabelecido como líder em Android.”

“Foi a decisão correta. Como vimos, praticamente todos os outros fabricantes (que adotaram o Android) foram jogados para o lado. Hoje usamos o Android para atacar uma oportunidade específica no mercado. Mas estamos tendo o cuidado de fazer isso de forma a beneficiar a Microsoft e a linha Lumia.”

Elop ainda falou sobre seus aplicativos móveis prediletos: ATIS, um app para pilotos de avião (sim, ele pilota); Uber, do serviço de táxi de luxo americano; e Track my Life, app que registra onde a pessoa está a cada momento.

O vídeo abaixo foi publicado na sexta-feira pela Microsoft para assinalar a concretização da compra da Nokia. A letra da música diz: “Eu não sou como todos os outros”.


segunda-feira, 28 de abril de 2014

Presidente da Warner confirma produção de filme da Liga da Justiça

Divulgação
O presidente dos estúdios Warner Bros confirmou que um filme da Liga da Justiça está em desenvolvimento e deve entrar em produção após o lançamento de Batman vs. Superman, em 2016. As informações são do jornal americano The Wall Street Journal.

O filme também será dirigido por Zach Snyder, diretor de Homem de Aço e Batman vs. Superman. Os atores Henry Cavill, Ben Affleck e Gal Gadot irão reprisar seus papeis como Super-Homem, Batman e Mulher Maravilha, respectivamente.

Em entrevista ao jornal, o presidente da Warner Greg Silverman afirmou que o filme será uma expansão do universo DC nos cinemas. "Batman vs. Superman irá levar ao filme da Liga da Justiça", disse Silverman.

O roteiro do filme está em desenvolvimento e ainda não há uma data de lançamento para ele. Porém, é improvável que a estreia aconteça antes de 2018. Silverman não disse quais outros heróis podem estar no filme. O time clássico da Liga da Justiça inclui Aquaman, Flash e Lanterna Verde, além de Batman, Super-Homem e Mulher Maravilha.

Este truque permite que míopes enxerguem sem óculos ou lentes de contato

Reprodução
Quem tem miopia provavelmente já passou por um momento em que deixou cair óculos ou lente de contato no chão e ficou sem ver direito por alguns minutos até encontrar o item derrubado. Um truque simples pode ajudar você em uma situação como esta.

Basta fazer um pequeno (bem pequeno mesmo) circulo com os dedos indicador e polegar e aproximar a mão de um dos olhos o máximo possível. Dessa forma, você reduz a quantidade de luz que a vista capta, consequentemente evitando que a imagem fique embaçada. A ideia é similar ao que acontece com uma câmera quando reduzimos a abertura da lente para melhorar o foco, como mostra o vídeo abaixo publicado no canal no YouTube chamado de Minute Physics.

Vale notar que para pessoas com alto grau de miopia, por volta de oito, o truque pode não ser tão eficaz. E, claro, esse truque não dispensa os óculos ou lentes de contato no dia a dia.


Apple acha que iPhone pode substituir dinheiro e cartão de crédito

Divulgação
Tim Cook, o CEO da Apple, considera a carteira um "problema que a Apple pode solucionar". Como? Utilizando o leitor de digitais do iPhone para autenticar senhas em lojas físicas e virtuais pelo mundo, segundo o Business Insider.

Se o plano der certo, a empresa poderá substituir os cartões de crédito em pagamentos do dia a dia, tornando mais eficiente a segurança para as empresas e dando mais segurança aos usuários, que só poderão efetuar pagamentos com suas digitais.

Atualmente, a divisão de vendas online, somando iTunes Store, iBooks Store e App Store, cresce 11% ao ano, tornando-a a segunda área mais lucrativa da empresa, atrás apenas da venda de iPhones.

Com 800 milhões de números de cartão de crédito cadastrados, a empresa tem mais números até do que a Amazon, o que tornaria a empreitada no mundo de pagamentos mais plausível. Os usuários não teriam que criar novas contas ou fazer um outro acordo, já que utilizariam o mesmo método de pagamento a que já estão acostumados nas lojas virtuais.

Existem rumores de que a Apple estaria pensando em comprar a PayPal, maior empresa de pagamentos online dos EUA, concorrente direta do Google Wallet.

Atualmente, pagamentos online com leitor de digitais já são possíveis com o Samsung Galaxy S5, por meio do PayPal. Vale notar que os leitores de digitais, tanto do Galaxy S5, quanto do iPhone 5S podem ser hackeados, não sendo, portanto, formas completamente seguras de pagamento.

Imagens mostram que iPhone 6 pode ter medidas do Galaxy S5

Novo smartphone da Apple pode ter 6 mm de espessura e dimensões semelhantes ao do Galaxy S5, da Samsung

Reprodução / Ukranian iPhone
A próxima versão do iPhone, da Apple, pode ter apenas 6 milímetros de espessura e medidas mais próximas de seus concorrentes.

O mais recente boato sobre o smartphone é baseado em uma imagem vazada pelo site Ukranian iPhone e foi considerado confiável por veículos especializados em Apple, como o 9 to 5 Mac e o Apple Insider. O site já havia vazado imagens do iPad Mini que depois se confirmaram.

As imagens, que supostamente foram mandadas para fabricantes de acessórios, mostram a parte posterior do smartphone, inteiramente metálica, com espaços para antena na parte de cima e de baixo.

As medidas descritas no esquema (138 mm x 67 mm) reforçam também que o novo iPhone será maior que seu antecessor (124 mm x 52 mm), com dimensões mais próximas do Galaxy S5. A espessura deve ser de 6 mm, contra 7,6 mm do iPhone 5S.

China ganhará estádio de US$ 2,8 bilhões para competições de games

Reprodução
Nos últimos anos, o e-sport só cresceu. Competições de jogos como League of Legends, ou a tradicional EVO, com os mais populares jogos de luta, ganham público ano após ano. Para abrigar este mercado, a China em breve terá um estádio gigantesco, que custará o equivalente a US$ 2,8 bilhões para ser construído.

O projeto foi anunciado pela Lai Fung Group, uma empresa de investimentos de Hong Kong. A V-Zone, como é chamado o projeto, terá vários espaços para receber competições de games e será construído na ilha de Hengqin, próximo a uma região recheada de cassinos em Macau. A área já recebe cerca de 30 milhões de visitantes anualmente, graças aos jogos de azar.

A ideia surgiu quando a empresa se aproximou da AEA Consulting, sediada em Nova York, especializada em cultura e artes. A companhia de Hong Kong já tinha um lote de terra e procurava uma ideia para construir uma indústria emergente para criar uma atração na área. Depois de algumas discussões, a tendência identificada foi a dos videogames.

De fato, a indústria de games é popular na China. Segundo pesquisa, mais de 500 milhões de chineses jogam, e cerca de 145 milhões jogam mais de uma hora por dia. As pessoas também tem o hábito de assistir a pessoas jogando no YouTube, o que certamente levantou o interesse em construir um espaço físico onde pessoas pudessem se reunir para assistir aos games.

Para se ter uma ideia da popularidade do e-sport, uma competição de League of Legends em novembro do ano passado atraiu 32 milhões de espectadores pela internet. Um torneio de Call of Duty, por sua vez, já pagou mais de US$ 1 milhão aos vencedores.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Microsoft finalmente conclui compra da Nokia

Divulgação
Quase oito meses após anunciar que compraria as principais divisões da Nokia, a Microsoft enfim concluiu o negócio. Em comunicado, a companhia informa ter obtido aprovação dos acionistas da Nokia e de autoridades regulatórias pelo mundo todo.

Quem era cliente da Nokia passa a ser responsabilidade da Microsoft, que assumirá todas as garantias dos consumidores a partir de 25 de abril. E nada foi dito sobre a possível morte da marca Nokia, que pelo menos internamente passa a se chamar Microsoft Mobile.

Stephen Elop, agora ex-CEO da Nokia, tornou-se vice-presidente do Microsoft Devices Group, que comanda os negócios de smartphones e tablets Lumia, Xbox, Surface, produtos Perceptice Pixel (PPI) e acessórios. 

"Hoje incorporamos as divisões Nokia Devices e Services à nossa família. As capacidades móveis e ativos que trazem avançará nossa transformação", comenta o CEO da Microsoft, Satya Nadella. "Junto com nossos parceiros, continuamos focados em entregar inovação mais rapidamente em nosso mundo direcionado à mobilidade e computação em nuvem."

A intenção de compra foi divulgada em setembro passado, quando o então CEO Steve Ballmer anunciou que pagaria US$ 7,2 bilhões para ficar com parte da Nokia. Começava, então, um longo caminho em busca de aprovações que só encerrou há duas semanas. Isso era necessário porque a finlandesa é uma companhia global, então vários países onde atua precisavam concordar com os termos do negócio.

A Microsoft ficará com aproximadamente 25 mil funcionários que a Nokia tem pelo mundo, descontando os das fábricas na Coreia do Sul e na Índia, que não serão incorporadas.

Crie seu próprio 'holograma' com esse passo a passo

Você pode brincar com a ideia de controlar uma imagem flutuante usando o movimento das mãos
Reprodução
Os hologramas de Minority Report e os usados por Tony Stark nos filmes do Homem de Ferro ainda não são realidade, mas você pode brincar com a ideia de controlar uma imagem flutuante usando o movimento das mãos. Essa é a invenção de Robbie Tilton, funcionário do Google que trabalha no Projeto Glass.

Tilton publicou nesta semana o passo a passo da sua criação no site de compartilhamento de documentos Instructables. Ele descreve o processo de montagem e disponibiliza o código fonte.

Usando o Leap Motion para identificar os gestos da mão e um prisma de acrílico para refletir uma imagem projetada, Tilton criou uma ilusão 3D que pode ser controlada e vista em 360 graus. Mas essa invenção não pode ser chamada de 'holograma', porque não tem nenhuma propriedade holográfica que armazene dados de imagem em laser.

A criação de Tilton é baseada no fantasma de Pepper (Pepper's Ghost), o mesmo método usado para fazer o 'holograma' do rapper Tupac Shakur no festival Coachella em 2012.

Essa técnica, que já existe há mais de 150 anos, consiste em refletir uma imagem luminosa em uma superfície transparente posicionada a 45 graus da imagem. Com esse ângulo, a imagem projetada parece estar flutuando no ar, o que gera uma ilusão tridimensional.

A tela que será refletida deve ter fundo preto para que a imagem projetada fique em destaque — assim como na imagem abaixo:


O conceito usado no show do Tupac só permite que a ilusão 3D seja vista de frente. Já a invenção de Tilton, que usa um prisma de quatro lados para refletir a imagem projetada, possibilita que a ilusão 3D seja vista em 360 graus, além de ser controlada com as mãos. Dessa forma, o prisma de Tilton se parece muito com o conceito de holograma visto nos filmes.

Veja como esse ’holograma’ funciona no vídeo abaixo:

Algoritmo ajuda a prever popularidade de fotos no Instagram

O algoritmo considera tanto fatores sociais quanto a medição de conteúdos como texturas, cores, graduação e objetos presentes na foto

Justin Sullivan/Getty Images
Todo assíduo usuário do Instagram quer se destacar e alcançar o máximo de curtidas que puder. Mas saiba que seguir algumas regras podem ajudar essa busca.

Um algoritmo que vem sendo desenvolvido pelo pesquisador de pós-doutorado no MIT, Aditya Khosla, ajuda a tornar sua foto mais memorável ao prever qual será a popularidade de uma imagem publicada no Instagram.

Para criar o algoritmo, Khosla usou como base 2,3 milhões de fotos do Flickr para conseguir isolar e analisar os fatores que faziam de uma imagem popular.

Segundo Khosla, seu algoritmo permite antecipar quantas visualizações suas fotos receberão antes mesmo de carregá-las no programa de imagens.

Para isto, o algoritmo considera fatores sociais como quantos seguidores um usuário tem, a quantidade de tags na foto e o tamanho do título da mesma.

Além disso, também faz a medição de conteúdos como texturas, cores, graduação e objetos presentes na foto.

Por exemplo, para o algoritmo imagens com pessoas e não cenários e cores brilhantes tem grandes chances de se tornarem populares.

Quem quiser pode avaliar fotos ainda não publicadas por meio de uma ferramenta rudimentar de Khosla em seu website. A funcionalidade mede o potencial de popularidade em uma escala relativa que vai de 1 a 10.

O algoritmo funciona melhor quando fatores sociais são incluídos, mas ainda deve melhorar.

Khosla também pretende criar uma ferramenta que pode automaticamente editar suas fotos para deixá-las mais populares.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Xiaomi deve começar a vender seus celulares no Brasil neste ano

Hugo Barra
Em breve será mais fácil comprar um celular da Xiaomi aqui no Brasil. A empresa oficializou nesta quinta-feira, 24, seu intuito de expandir suas atividades para além da China ainda em 2014. O processo começará em 10 países, começando pelos emergentes, como Índia, Rússia e, como já citado, o Brasil.

Atualmente, a Xiaomi é um sucesso na China, e chega a superar a Apple em venda de smartphones. Seu diferencial é vender seus aparelhos pela internet, diretamente para os clientes, sem depender de intermediários, o que também permite um corte de preços em aparelhos de alto desempenho. A margem de lucro é pequena, mas a empresa compensa com a venda de acessórios para personalização. 

“É nossa missão e crença que esse modelo de negócios deva ter algum nível de sucesso fora da China também”, diz Lei Jun, fundador e CEO da Xiaomi. “Você certamente pode chamar isso de uma aceleração”, completa.

A chegada da Xiaomi ao Brasil deve ter muito a ver com Hugo Barra. O brasileiro, que ocupava um cargo alto na divisão de Android, no Google, deixou a empresa para comandar esta expansão na China.

A empresa ainda é nova, com quatro anos de existência, mas tem surpreendido com seu plano arrojado de negócios. No dia 8 de abril, a empresa vendeu arrecadou US$ 240 milhões em vendas de celulares com uma oferta pela internet. Com isso, o site já se tornou a terceira maior página de e-commerce do país.

A Xiaomi tem a meta ambiciosa de vender 100 milhões de celulares em 2015. Seu aparelho top de linha, o Mi3, é vendido por 2 mil yuans, contra 4,5 mil yuans do iPhone 5c da Apple, mesmo sem deixar a desejar em especificações. Rodando uma versão modificada do Android, o aparelho tem uma boa câmera, tela Full HD e processadores de última geração da Qualcomm e da Nvidia.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Qualquer usuário de Mac poderá testar novidades da Apple

Novo programa da Apple permite que qualquer usuário de computadores da empresa teste programas antes de serem lançados para o público em geral

Divulgação
A Apple lançou um novo programa de parceria com usuários de seus equipamentos. O programa Beta Seed permite que qualquer usuário de computadores da Apple possa ajudar a testar as novas versões do sistema operacional Mac OS X, antes que ele seja distribuído ao público em geral.

A Apple tem oferecido a possibilidade de que usuários testem apenas pequenos aplicativos— já passaram por testes apps como o FaceTime e o navegador Safari. Há quase 15 anos, era possível testar o OS X, mas era preciso pagar uma taxa de quase 30 dólares para isso.

Agora, basta ter um iMac ou um notebook da empresa com o sistema atualizado para se candidatar. Além disso, é preciso ter mais de 18 anos e ter uma Apple ID (a mesma usada para baixar aplicativos da App Store).

O usuário deve concordar com uma série de restrições da Apple. Os termos dizem que ao aceita-lo, o usuário não tem direito de “copiar, reproduzir, publicar em blogs, divulgar, transmitir ou disseminar de qualquer forma informações confidenciais da Apple”.

Para fazer os testes, é preciso instalar um programa no computador, o “Beta Access Utility” (utilitário de acesso beta, em tradução). Tanto o cadastro quanto o download podem ser feitos no site da Apple.

Tomando como base a pouquíssima abertura da Apple com produtos ainda não lançados, é difícil imaginar que o programa dê acesso a novidades muito quentes. Mas parece um primeiro passo para diminuir a centralização e os segredos da empresa.

WhatsApp alcança 500 milhões de usuários no mundo

O WhatsApp alcançou 500 milhões de usuários de seu serviço no mundo, anunciou a empresa

Gabriel Bouys/AFP
O WhatsApp alcançou 500 milhões de usuários de seu serviço no mundo, anunciou o aplicativo de mensagens instantâneas comprado recentemente pelo Facebook.

"Graças a todos vocês, 500 milhões de pessoas no mundo agora são usuárias regulares, ativas no WhatsApp", escreveu a empresa em seu blog oficial na terça-feira.

O WhatsApp se expandiu rapidamente nos últimos meses em países como Brasil, Rússia, Índia e México.

Segundo o serviço, os usuários compartilham diariamente mais de 700 milhões de fotos e 100 milhões de vídeos.

Mark Zuckerberg, fundador e presidente do Facebook, rede social com a maior quantidade de usuários no mundo (1,2 bilhão de membros ativos), anunciou em fevereiro a compra do WhatsApp por 19 bilhões de dólares.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Samsung inaugura museu com historia da inovação tecnológica

Por Leandro de Lima

The Verge
Nesta segunda-feira, dia 21 de abril, a Samsung inaugurou o "Museu de Inovação da Samsung", na Coréia do Sul, onde apresenta tecnologias que são consideradas inovadoras, como as primeiras criações elétricas de Michael Faraday, Thomas Edison e o telefone criado por Graham Bell, e apresenta também o que esta por vir no futuro da tecnologia.

A samsung é uma grande empresa, porem, devemos concordar que não é nada inovadora.

Apple II/ Reprodução
Um fato interessante sobre esse museu, é que o único produto da Apple apresentado, é o Apple II, lendário computador dos anos 1970, conhecido por alavancar a computação pessoal, o iPhone nem da as caras, e o smartphone considerado revolucionário, segundo o museu, é o Galaxy S2, fabricado pela própria Samsung.

E mais, a LG, sua concorrente direta, em momento algum é citada.

A visita ao museu é gratuita, e muito interessante para quem quer conhecer a 'historia' da tecnologia.

Fonte: Olhar Digital

Primeiro videogame do mundo vai à venda por R$ 43 mil na internet

Reprodução
O Magnavox Odyssey foi lançado nos Estados Unidos, em 1972, ao preço de US$ 100, e é considerado o primeiro console disponível para o consumidor. Nos dias atuais, porém, seu preço disparou. Esta semana o videogame foi encontrado no site de comércio eletrônico eBay por US$ 19,5 mil (cerca de R$ 43 mil).

O vendedor do item é considerado confiável pelo site, com avaliações positivas em negociações anteriores. Mas, convenhamos, nem a inflação de quatro décadas ajuda a justificar o preço pelo qual o produto é anunciado, já que existem outros modelos encontrados por US$ 750.

O exemplar à venda integrou o primeiro lote de produção do Magnavox Odyssey, está funcional, vem com todas as peças, jogos, e um periférico no formato de rifle, usado com jogo de tiro ao alvo. Caso queira comprar o produto, clique aqui para obter todas as informações. Acrescente à conta o custo do envio para o Brasil, estimado em US$ 1.200 (R$ 2.690), totalizando US$ 20.700, ou R$ 46.300 - sem impostos.